Pesquisar este blog

sábado, 22 de dezembro de 2012

O Natal e os presentes...

Fonte: http://cantinhodanina.spaceblog.com.br
"O Natal é o nome da festa religiosa cristã que celebra o nascimento de Jesus Cristo.

O dia 25 de dezembro foi estipulado pela Igreja Católica no ano de 350 através do Papa Júlio I, sendo mais tarde oficializado como feriado.

As comemorações de Natal incluem a presença  de diversos  símbolos tradicionais, como a ceia de Natal, árvore de Natal, o Papai Noel, as músicas, as trocas de presentes, o presépio, a iluminação e outras decorações natalinas."
Fonte: http://www.significados.com.br/natal/

Este ano preparei presentes de Natal só para as crianças: Gustavo, Danilo, Jeicilene, Jaider e Bruna.
Como está muito calor e eles acabam tomando mais banhos durante o dia, pensei em presenteá-los com lindas toalhas de banhos personalizadas. Mas quem gosta mais desse tipo de presente são as mães!

As toalhas foram bordadas em ponto cruz, com o nome deles e algo que lembra ou que eles gostam muito.

Ficaram lindas e acho que eles vão gostar muito!!!

Toalha do meu amado sobrinho e afilhado Gustavo

Toalha do meu sobrinho Danilo

Toalha do meu primo Jaider

Toalha da Bruninha, filha da minha prima Jeicyara

Toalha da minha amada e meiga prima e afilhada Jeicilene



"Natal é a presença de Jesus em nossos corações, não só representa a fé, mas a vida, O nascimento do Filho de Deus! A consciência de família, amor, paz, felicidade! Que o sentido do Natal esteja sempre presente em nosso dia a dia e que a esperança seja um objetivo concretizado… Que a luz do Menino Jesus percorra cada lar trazendo alegria aos nossos corações. Que a fraternidade universal seja nossa meta e que haja somente amor em meio a tempos difíceis, assim encontraremos a paz tão almejada! O Natal do amor é a fé e esperança renascida nos olhos de uma criança! Feliz Natal!"




Eis os gráficos para quem se interessou!!!
Carrinhos da toalha do Gustavo
Revista: Arte de Bordar Ponto de Cruz, n.º 22
Barquinhos da toalha do Danilo
Revista: Eu Amo Ponto de Cruz, n.º 04
Avião da toalha do Jaider
Revista: Arte de Bordar Ponto de Cruz, n.º 22
Monograma dos nomes do Gustavo, Danilo e Jaider
Revista: Bella Ponto de Cruz, nº 16

Monograma dos nomes do Gustavo, Danilo e Jaider
Revista: Bella Ponto de Cruz, nº 16
Amarelinha da toalha da BrunaRevista: Bella Ponto de Cruz, nº 16

OBS.: O monograma do nome da Bruna eu retirei do Blog: Enxoval Ponto Cruz by Nubia.
É só acessar para ver o gráfico. 

Vasinhos de Flores da toalha da Jeicilene
Revista: Eu Amo Ponto de Cruz, n.º 04
Monograma da toalha da Jeicilene
Revista: Eu Amo Ponto de Cruz, n.º 04
Monograma da toalha da Jeicilene
Revista: Eu Amo Ponto de Cruz, n.º 04
A todos eu desejo um Feliz Natal e Próspero Ano Novo!
Fiquem sempre com DEUS no coração!!!

sexta-feira, 21 de dezembro de 2012

Um presente de sorte!

Elefante Indiano de resina.


Minha adorável amiga Rosilene queria ganhar um elefante indiano. Segundo ela não poderia ser comprado, tinha que ser ganhado, é o que diz a crença sobre os enfeites dos elefantes indianos.


Então meu presente de Natal para ela foi um elefante, ou melhor uma manada de elefantes.

Fiz um móbile com três elefantes de feltro além do elefante indiano de enfeite que comprei em ma loja de decoração.

Móbile de elefantes indianos.

"O elefante indiano está associados à boa sorte, remonta a religião hindu que atribuiu ao deus Ganesh a cabeça de elefante e o corpo de homem, que tem o poder de abrir caminhos e trazer fortuna. Sua estatueta deve ficar de costas para a porta atraindo bons fluídos para dentro de casa."
Fonte: http://www.batuan.com.br

Detalhes dos elefantes indianos confeccionados com feltro.

Rosilene com seus elefantes.


Meu primeiro móbile foi de coração de feltro.
Fiz para presentear e enfeitar o quarto do Vitor. Ele fica na janela do quarto dele!

Móbile de coração do Vitor.

Vamos enfeitar 2013 com vários trabalhos manuais!!!

terça-feira, 11 de dezembro de 2012

Uma linda Girafa

“A girafa”

Um pescoço comprido,
Só ela é que tem.
Esse ser de todos é conhecido,
Pois não faz mal a ninguém.

É a girafa toda garbosa
Na relva a andar.
É mesmo toda morosa,
Pois suas pernas não lhe deixam apressar.

Do alto das árvores, colhe seu alimento.
Ramos e folhas é sua refeição
Que recolhe lá do firmamento
Com aquele pescoço grandão.

Poesia publicada na Usina de Letras (www.usinadeletras.com.br), em 30/01/2000, por Jefferson Carvalho (bsbab345 @ zaz.com.br).

Minha primeira almofada foi com um tema bem diferente, trata-se de uma bela girafa do zoo.

Essa girafa eu fiz em um pedaço de etamine que eu tinha. Como o meu sobrinho Danilo estava para nascer, aproveitei a etamine bordando uma tira para fazer uma capa de travesseiro de bebê. Era para minha mãe ter costurado a almofada, mas ela guardou esperando tempo para poder costurar e acabou se esquecendo...

Um belo dia, achei o material todo guardado. Mas como o Danilo já está grande, resolvi fazer uma almofada. Utilizei a tira que bordei em ponto de cruz, tira bordada branca, passa fita, fita amarela, botões e tecido fustão casinha de abelha. Eu me arrisquei na máquina de costura e pedi a minha tia Eunice para pregar e fazer as argolinhas para os batões. Até que a costura não ficou tão ruim!

Essa vai ser para o próximo neto de minha mãe, que deve demorar bem ainda, só Deus sabe!!!


Ficou lindinha a minha almofada!!!


Segue o gráfico para quem se interessou:

Fonte: Revista Fácil de Fazer Ponto Cruz - Ano 10, nº 69 - 2010


sexta-feira, 23 de novembro de 2012

Sentimentos...

Tem dias que nada nos agrada... Não gostamos dos sabores, do aromas, das cores e nem das companhias... É uma tristeza que dói!

Não gosto de ir pra roça e ver tudo seco, sem vida, sem cor. Lembrei de um comentário que a tia Eunice fez: "Não gosto de marrom!"; e essa é a cor que prevalece na roça em época de seca.

Assim estava. Tudo marrom a meses atrás. Mas basta vir a chuva para tudo melhorar! O verde volta a prevalecer, os pássaros a cantar, as frutas a se multiplicar nos galhos...

A Jabuticabeira

As belas jabuticabas, negras como a noite

















As amoras, em sua cor matiz, como a vida



O pé de amora

















Quando estava estudando, no ensino médio, nas aulas de Literatura um poema sempre me lembrava a roça, ou melhor, a minha visão e o meu sentimento pela minha casa na roça. E eu nunca me esqueci dele, bem, não lembro dele todo, mas não me esqueço de uma determinada estrofe:

A chuva a cair e as plantas a sorrirem






"Minha terra tem palmeiras,
onde canta o sabiá,
as aves, que aqui gorjeiam
não gorjeiam como lá"











É assim que me lembro de casa quando estou com saudades, não só do local, mas das pessoas que também fazem parte de lá.

Quando chego na varanda, o que vejo primeiro é o pé de coco com seu troco longo a balançar conforme o vento (me lembra a palmeira do poema!) e quando fecho os olhos escuto o canto dos pássaros e o barulho da água a cair da pequena cachoeira.

Parte da vista da varanda da
minha casa
As Saracuras a celebrar a vida pelo verde da grama
















Os ninhos dos guachos

A frondosa gameleira

 
O patinho a se refrescar na singela cachoeira
 
E para lembrar, ou para quem ainda não conhece, vamos ficar com os singelos versos de Gonçalves Dias em sua "Canção do Exílio":

Canção do Exílio
Minha terra tem palmeiras,
Onde canta o Sabiá;
As aves, que aqui gorjeiam,
Não gorjeiam como lá.

Nosso céu tem mais estrelas,
Nossas várzeas têm mais flores,
Nossos bosques têm mais vida,
Nossa vida mais amores.

Em cismar, sozinho, à noite,
Mais prazer encontro eu lá;
Minha terra tem palmeiras,
Onde canta o Sabiá.

Minha terra tem primores,
Que tais não encontro eu cá;
Em cismar — sozinho, à noite —
Mais prazer encontro eu lá;
Minha terra tem palmeiras,
Onde canta o Sabiá.

Não permita Deus que eu morra,
Sem que eu volte para lá;
Sem que desfrute os primores
Que não encontro por cá;
Sem qu’inda aviste as palmeiras,

Onde canta o Sabiá.
Gonçalves Dias

A minha palmeira por lá há de ficar!

terça-feira, 13 de novembro de 2012

Chá do Lucca

Nesse final de semana, dia 10 de novembro, foi o Chá de Bebê da Rosângela, minha amiga adorada.
O bebê vai se chamar, ou melhor, já se chama Lucca.


Eu e a Karine ajudamos a Rosângela e preparamos um monte de surpresa para ela.
Ela adorou, chorou, sorriu, brincou, dançou e até rabiscou...


Vamos ver as fotos e o programa do Chá do Lucca.

PAINEL E MESAS

A Karine quem fez o painel, ficou lindo como tudo que ela faz.
A Rosângela fez as lembrancinhas.
E eu ajudei na organização.



O texto do cartão que acompanhava as lembrancinhas era assim:
Recadinho do Lucca
Que bom que você veio
Ao meu chá se divertir.
Sente-se, relaxe, aproveite e
Faça a minha mamãe sorrir.
Peço desculpas por não poder
Dessa comemoração participar.
É que agora estou muito ocupado,
Pois tenho que crescer e engordar.
Pelos presentes que você trouxe,
Gostaria de agradecer pessoalmente.
Sei que minha mamãe gostou de tudo,
Pois posso senti-la muito contente.
Estarei chegando em breve,
Falta só mais um pouquinho!
Depois que eu nascer,
Venha conhecer o meu rostinho!
Com carinho, Lucca.
10/11/2012.



INTRODUÇÃO

A Karine quem ficou responsável pela introdução:


"Hoje estamos aqui para externar nossa alegria e agradecer a Deus pela vida do Lucca.


A palavra de Deus nos diz para nos alegrarmos sempre: “Alegrai-vos sempre no Senhor, outra vez digo: alegrai-vos”. Filipenses 4:4 e nos convoca para “Em tudo, dai graças, porque esta é a vontade de Deus em Cristo Jesus para convosco” 1 Tessalonicenses 5:18.
Deus abençoou o Lucca no momento em que ele passou a existir e o conhece muito antes de nós.
Deus fala a Jeremias no capitulo 1 versículo 5 que “Antes que eu te formasse no ventre materno, eu te conheci, e, antes que saísses da madre te consagrei”.

Lucca é um presente de Deus: no Salmo 127:3 nos fala que a “Herança do Senhor são os filhos, o fruto do ventre, seu galardão”. Galardão é recompensa.

Sabemos que o Lucca foi resposta das orações assim como o profeta Samuel.

I Samuel 1:27 diz: “Por este menino orava eu, e o Senhor atendeu a petição que eu lhe fizera.”

Palavra aos pais: Deus lhes deixou uma tarefa em Provérbios 22:6 que diz: "Ensina a criança no caminho em que deve andar, e, ainda quando for velho, não se desviará dele”, pois Até a criança se dá a conhecer pelas suas ações, se a sua conduta é pura e reta.” (Pv. 20:11)."


ORAÇÃO

A oração ficou por conta da Márcia, prima do Rô... Falou e orou muito bem!



MENSAGEM

Eu quem tive que cuidar da mensagem para os pais:

"Rô, eu fiquei encarregada de preparar uma mensagem para você e para o Michel...
Como é difícil falar de algo que ainda não vivenciamos, algo que não temos o mínimo de experiência para dividir...
Então resolvi ler um poema para vocês:"

 

SER MÃE É ISTO...


"É sempre estar cansada,
de nunca ficar parada,
de ter sempre o que fazer.
É engolir quase inteiro,
não demorar no banheiro
e se aprontar sem se ver.

É acordar de madrugada,
e não dormir quase nada
se um filho adoecer...
De novo ler historinhas
os contos da carochinha,
para o filho adormecer...

É interromper a novela,
quando está no melhor dela,
para o filho atender.

É inventar pratos "mil",
se um filho com fastio,
inventar de não comer.

É estudar outra vez
Todo o curso que já fez,
Para o filho aprender.
Outra vez brincar de "roda",
e estar por dentro da moda
quando o filhinho crescer.

É ouvir músicas "chatas"
e esquecer as serenatas,
que só lhe davam prazer.

É curtir uma quadrilha
Quando então é seu filho
quem vai dançar pra valer.
Ser mãe é virar uma semente
Pra viver novamente
Quando um filhinho nascer.
E mesmo assim amar intensamente este ser. "

 Maria Augusta Gouveia.

VÍDEO

Como a Rô e o Michel choraram com o vídeo que eu preparei para eles... Eles se emocionaram muito.
É só acessar o link Vídeo do Lucca e pedir para fazer download para ver o vídeo.


AGRADECIMENTOS

Neste momento passamos a palavra para os pais do Lucca, a Rô e o Michel.
Agradeceram a todos que estavam presente no Chá do Lucca pelo carinho e pelos presentes.
Agradeceu a mim e a Karine por termos nos empenhado para que esse momento acontecesse...

BRINCADEIRAS

Eu e Rosângela, a mamãe super feliz

Rosângela e Michel, a mamãe e o pai do Lucca


















1- NOME PROIBIDO.
Nessa brincadeira, cada pessoa ganhou uma argola de acrílico para colocar no braço.
Não podia falar o nome Rô ou Rosângela. Tinha de chamá-la só de Pérola, nome carinhoso que a mãe dela, a Custódia, sugeriu. Quem falasse o nome proibido, perdia a argola e quem tivesse mais argola no final do chá ganhava uma prenda.


PRENDA: Um pano de prato.



2- FRALDA SUJA.
Essa brincadeira foi de responsabilidade da Márcia. Cada pessoa ganha uma fraldinha que é pressa por um alfinete na roupa, tipo um broche. Somente uma fraldinha está suja e quem estiver com essa fraldinha suja ganha uma prenda.


PRENDA: Um pano de prato.


3- QUEM É NA FOTO?
Peça para cada convidada levar uma foto sua de criança e a futura mamãe tentará adivinhar quem é. Para as convidadas, atenção: não leve fotos que tenham alguma coisa escrita atrás (como o nome!) e evitem fotos com a data no cantinho. Caso a mamãe acerte, a dona da foto é quem pagará a prenda.

PRENDA: Pintar a barriga com batom vermelho.


4- COMO SERÁ O BEBÊ?
Os pais terão 2 minutos para desenhar de olhos vedados o Bebê.
As convidadas escolhem qual desenho ficou melhor. Quem perder paga prenda.

PRENDA: Usar um cordão com chupeta até o final do chá.


5- DE QUE O BEBÊ PRECISA?
Os pais terão 1 minuto para fazer uma lista com os itens que o bebê precisa.
Quem escrever menos itens paga prenda.

PRENDA: Cantar uma música de ninar.


LANCHE

O lanche foi americano, ou seja, cada pessoa levou um lanche para dividir.
Tudo uma delícia!!!



Que Deus abençõe e guarde o Lucca em todos os caminhos de sua vida! 

domingo, 28 de outubro de 2012

As Borboletas


Brancas,
Azuis,
Amarelas e
pretas.

Brincam na luz
As belas borboletas.

Borboletas brancas
São alegres e francas.

Borboletas azuis
Gostam muito de luz.

As amarelinhas
São tão bonitinhas!

E as pretas, então . . .
Oh, que escuridão!
 
Cecília Meirelles
 
 


A pedido da minha amiga Emar, na verdade uma intimação dela, tive que fazer umas borboletas para ela.

Ela tinha uma blusa que gostava muito e que ganhou umas pequeninas manchas. Como não queria se desfazer da blusa, me pediu para bordar alguma coisa na blusa de modo que ficasse bonito e que escondesse essas manchinhas... Mas ela já tinha em mente o bordado, queria uma borboleta!

Depois de analisar a blusa, como a cor e onde estava as tais manchas, comecei a fazer as solicitadas borboletas. Bom, ela já estava falando de borboletas a muito tempo, quando ela ia comigo na loja de tecidos, ficava namorando um tecido que tinha lá com estampa de borboletas e sempre falava: "Eu ainda vou comprar aquele tecido para fazer alguma coisa para mim. Aquelas borboletas são lindas!".

Não sei se o pano acabou ou se ela desistiu dele, mas borboletas ela enfim conseguiu: "Gostei muito, achei maravilhosa, acho até que vou querer outras - rsrsrs".
Fiz em aplicação na blusa dela e ficou linda mesmo. Agora ela tem uma nova peça no guarda-roupa!
E as manchinhas? Bem, essas nem sei onde estão mais!!!